· 

10 ideias-chave para a saúde emocional dos teus filhos

Estamos a viver uma época sem precedentes no que diz respeito a novas dinâmicas nos relacionamentos e ao aumento de demandas emocionais . As famílias estão a sentir isso exponencialmente à medida que os níveis de energia, ideias e tolerância diminuem. Especialmente para pessoas que trabalham a nível global, manter o coração compassivo em relação às necessidades do mundo, e ao mesmo tempo envolver-se nas muitas necessidades da sua casa, pode parecer quase impossível em alguns (na maioria?) dias.

 

Como conselheira pretendo aqui dar algum incentivo e aliviar alguma pressão. Cérebros e corações têm uma incrível capacidade de crescer! Tu e os teus filhos não apenas conseguem, mas com um pouco de intenção, podes dar os próximos passos para criar resiliência e uma história familiar significativa durante este período. Há muito mais a dizer, mas estas são apenas algumas das  ideias-chave para apoiar a saúde emocional e a resiliência da tua família durante esse período… e sempre.

 

1. GRAÇA, GRAÇA, GRAÇA.

 

Há uma necessidade de viver em graça  durante este tempo. Não há um ponto de referência ou um livro de regras para navegar numa pandemia global. Estás a perceber isso à medida que avanças - e estás a arrasar! A perfeição é impossível. Que humildade, presença e graça abundem!

 

Os próximos dois pontos combinam-se muito bem…

 

2. TU VENS PRIMEIRO. SIM TU!

 

Os pais podem esvaziar-se até o tanque ficar… vazio. Mas cuidar primeiro dos TEUS próprios estados emocionais é fundamental para o bem-estar dos teus filhos. Assim como num avião é solicitado que coloquemos a nossa própria máscara em primeiro lugar antes de ajudarmos outros, assim também é importante cuidares de ti mesmo antes de ajudares os outros. Não é preciso gastar muito tempo, em apenas alguns minutos podes tomar consciência do que estás a sentir e fazeres algo intencional para regular física e emocionalmente. Pai, mãe, o que te ajuda a TI quando experimentas emoções fortes?


3. Porque vocês são os seus CO-REGULADORES

Saber identificar ou nomear e o movimento saudável através das emoções é uma habilidade aprendida. (Uma que muitos adultos ainda estão a desenvolver!) Há muitas sentimentos fortes a acontecer agora. As crianças precisam da presença de um adulto calmo para as ajudar. As crianças só podem ser tão reguladas emocionalmente quanto os adultos ao seu redor. Esse momento de aprendizagem que talvez precisa de acontecer será muito mais eficaz se os ajudarem primeiro a lidar com o forte sentimento que estão a experimentar.

 

 

4. As crianças precisam de ESTRUTURA

As crianças sempre precisaram de estrutura, mas agora PRECISAM MESMO. A estrutura deve fornecer-lhes o ambiente de consistência, previsibilidade e segurança para serem capazes de aprender e florescer. As noites de pizza às sextas-feiras ou a música na hora de dormir podem fornecer âncoras emocionais / relacionais em momentos de mudança. Nesse momento único, pode haver uma necessidade de estrutura adicional e algumas que precisam ser reconsideradas. A chave é deixar clara a razão dessa estrutura. Pergunta: Qual é a boa razão de ser desta estrutura AGORA?

 

 

5. E as crianças precisam de FLEXIBILIDADE

A flexibilidade permite-nos levar em consideração as circunstâncias ao considerarmos a estrutura. Esta é uma nova temporada que pode exigir flexibilidade nas regras ou rotinas usuais. Talvez saltar na cama ajude a satisfazer as suas necessidades sensoriais enquanto estiver dentro de casa. Talvez a flexibilidade na hora de dormir permita alguns aconchegos adicionais necessários. Novamente, a chave é saber o teu porquê. Que coisa boa será cultivada se eu for flexível nessa situação em particular?

 

Somente TU podes saber o que tua família precisa. A estrutura de uma família pode ser muito rígida para outra, a flexibilidade de uma família pode ser muito caótica para outra. A chave é permanecer em algum lugar entre rigidez e caos (e lá há MUITO espaço!), mantendo-se em sintonia com as pessoas únicas que compõem a sua família  - suas personalidades, idades, circunstâncias atuais específicas, de forma a encontrar seu ponto ideal.

 

6. As crianças procurarão CONTROLO

Há muito fora de nosso controlo agora. Se sentimos isso como adultos, não as crianças realmente estão a sentir. Uma maneira de lhes devolver um bom senso de controlo é aproveitar ao máximo as escolhas possíveis apropriadas à sua idade. Escolhes uma maçã ou uma laranja? Queres sentar-te no sofá ou na mesa da escola? Tu também podes permitir que eles solicitem uma terceira opção, um compromisso. Basicamente, viaja para a terra das escolhas!

 

7. E eles pedirão CONEXÃO

 

Durante períodos de stress, as crianças podem procurar mais conexão. O contato visual, a proximidade física, o tempo sem distrações juntos abrirão esses espaços. Para crianças mais velhas, abra conversas em que possam partilhar qualquer coisa e apenas refletir. Proximidade e empatia são uma combinação vencedora. A hora de dormir pode ser um momento em que a ansiedade surge ou em que as crianças/adolescentes conversam. Ah, e nunca tire o tempo de conexão como consequência ou castigo.

 

8. Não subestimes o poder da BRINCADEIRA

Nas brincadeiras, as crianças processam o seu mundo, entre outras coisas. Para crianças mais novas, os brinquedos são as suas palavras. É vital que eles tenham bastante jogo livre e não estruturado. Não se surpreenda se os temas desta época de pandemia aparecerem nas suas brincadeiras - médicos, enfermeiras, hospitais, bonecas a aprenderem on-line, super-heróis derrotando vírus. Junte-se a eles nas suas brincadeiras, deixando-os liderar. A brincadeira desarma o medo em crianças e adultos. Promove prazer e conexão nas famílias. Como podes aumentar a diversão na tua casa? Estes dias pedem festas de dança extra na cozinha!

 

9. E aproveita ao máximo a REPARAÇÃO

Rupturas, falhas, colapsos são inevitáveis, talvez mais ainda em períodos de maior stress. Eles também abrem a porta para o restauro que não apenas cura, mas fortalece o relacionamento. Muitos adultos não cresceram em casas onde os pais se desculparam. Agora pode ser hora de mudar isso. Não apenas crianças, mas mães e pais precisam de restauração e perdão. Sejam realmente bons em restaurar!

 

10. E por fim... Sejam EQUIPA

Ser uma equipa significa que, se uma pessoa vence, todos ganham. Uma equipa ajuda-se nos desafios e aprende em conjunto para o bem de todos. Lembra-te de que, quando há problemas, os teus filhos não estão a lutar CONTRA ti, eles estão apenas a lutar… Como podes acompanhá-los? Quais foram as vitórias da tua equipa nos últimos tempos?

 

 

Tudo isto reflete algo sobre Deus como o nosso Pai perfeito. Quais destas ideias estão já a “brilhar” na tua casa? Quais delas queres te lembrar especificamente nesta semana?

*Sobre a autora

 

Sandy - autora do blog Spark What Matters 

Um Blog para famílias globais

 

Eu sou a Sandy. De mãos dadas com meu marido apaixonado por aventuras, sou uma exploradora do mundo e do coração. Minha paixão é promover a saúde emocional e relacional de crianças com mobilidade global e dos adultos cuidadores nas suas vidas. Espero que este blog te ajude a despertar grandes coisas no teu coração, em tua casa e em todo o mundo! 

 

A minha formação é em Aconselhamento em Saúde Mental e Play Therapy (Crianças). Também sou Life Coach e facilitadora-coach no MBTI, The Birkman Method, EQi, Core Clarity usando o Strengths Finder, The Enneagram e Cerny Smith Assessment. Tenho uma curiosidade interminável sobre as pessoas e adoro ajudar outras pessoas em transformar mudanças que dão vida.

 

 

CONTACTOS

NACIONAL e LISBOA - Júnia Barbosa - 914702199 - info@familylife.pt

PORTO - Miriam Pego - 936114343 - porto@familylie.pt